PrivadoPara os paisComo falar com o seu filho ou filha sobre a conceção com esperma de doador

    Como falar com o seu filho ou filha sobre a conceção com esperma de doador

    Enquanto pai ou mãe de uma criança concebida com a ajuda de um doador de esperma, é provável que já tenha considerado falar-lhe sobre o doador. Aqui pode encontrar inspiração e conselhos sobre quando e como falar com o seu filho ou filha sobre a conceção com esperma de doador.


    É frequente as crianças terem questões sobre quem são e de onde vêm. Este conhecimento ajuda-as a formar a história de quem são e do que significa ser uma família. Para as crianças concebidas com a ajuda de doadores de esperma, a história é ligeiramente diferente das convencionais histórias de cegonhas. Quando se tem um filho ou filha com a ajuda de um doador de esperma, é boa ideia ponderar antecipadamente como lhe contar sobre o facto de ter sido concebido/a com esperma de doador. 

    Mãe a falar com o seu filho, concebido com a ajuda de doadores de esperma, sobre doadores de esperma que ajudam mulheres em todo o mundo

    Como contar ao seu filho ou filha sobre o doador? 

    Alguns pais começam a contar a história sobre a conceção com esperma de doador, que foi "um homem simpático que nos ajudou a concretizar o nosso maior sonho", quando o seu filho é ainda bebé. Outros preferem esperar um pouco mais. Quando e como isto se torna um aspeto importante é, claro, bastante pessoal e depende também da sua estrutura familiar. As crianças que crescem com mães lésbicas ou com uma mãe solteira podem começar a levantar questões cedo, quando se aperceberem que outras crianças têm um pai. Os pais heterossexuais de filhos concebidos com a ajuda de doadores de esperma terão, em alguma altura, de ter a iniciativa de lhes contar. A recomendação geral, apoiada por Susan Golombok, professora de Investigação para a Família, é que quanto mais cedo, melhor.

    Ter esta conversa cedo tanto traz vários benefícios para si, como para o seu filho ou filha, tais como:

    • Esclarece a sua história. No início, é provável que não saiba exatamente o que quer dizer ao seu filho ou filha nem como deve falar sobre o doador. Se começar cedo, enquanto o seu filho ou filha ainda é bebé, terá oportunidade de treinar a história e ganhar confiança até o interesse e as questões surgirem. 
    • Evita segredos. Segundo a Donor Conception Network, idealmente, o seu filho ou filha deve crescer sem memória do momento em que soube que foi concebido com a ajuda de um doador de esperma. Se for honesto e aberto sobre o doador desde o início, a conversa passa a ser um processo e não um evento e o seu filho ou filha não vai sentir que os pais lhe esconderam um segredo.
    • Provavelmente, a vossa relação ficará melhor. Estudos de Susan Golombok, professora de Investigação para a Família, mostram que as crianças que sabem desde tenra idade (preferencialmente antes da idade escolar) têm uma relação mais próxima com os pais durante o seu crescimento e têm sentimentos positivos sobre o facto de terem sido concebidas com a ajuda de um doador de esperma.

     

    Mãe a contar ao seu bebé sobre a conceção com esperma de doador enquanto lhe muda a fralda

    Relatos pessoais - contar ao seu filho ou filha sobre o facto de ter sido concebido/a com a ajuda de um doador de esperma 

    Os pais e os filhos concebidos com a ajuda de doadores de esperma utilizam formas criativas para falar sobre o doador e sobre a origem das suas famílias. Na TED talk seguinte, Veerle Provoost, uma filósofa e cientista social, partilha exemplos das suas entrevistas feitas a crianças concebidas com a ajuda de doadores de esperma e aos seus pais. 

    Se não tem a certeza sobre como falar ao seu filho ou filha sobre o doador, pode achar útil saber como outros pais falaram com os seus filhos sobre conceção com esperma de doador. As publicações dos blogues seguintes são relatos pessoais de pais de crianças concebidas com a ajuda de doadores de esperma que partilham as suas experiências e conselhos sobre como contar ao seu filho ou filha sobre o doador:

     

    Mãe e filha a ler um livro infantil sobre conceção com esperma de doador

    Livros infantis sobre conceção com esperma de doador

    Quando chegar a altura, pode ser útil utilizar um livro infantil que explique a conceção com esperma de doador e os diferentes tipos de família. Em baixo, reunimos uma lista desses livros em inglês, mas existem ótimos livros infantis sobre este tema em muitas línguas. Outra possibilidade é criar um livro personalizado sobre o seu filho ou filha e a sua conceção. Pode fazê-lo em formato de livro de recortes ou de álbum pessoal de fotografias que podem ler em conjunto.

    Ótimos livros sobre crianças concebidas com a ajuda de doadores de esperma

     

    Outros conselhos sobre como falar com o seu filho ou filha sobre o doador

    Procurar ajuda para saber como contar ao seu filho ou filha sobre o seu doador é perfeitamente natural e pode ser muito útil. Mas lembre-se que, enquanto pai ou mãe, é quem o/a conhece melhor e, portanto, quem sabe qual a melhor forma de abordar este assunto.
    Aqui, reunimos alguns conselhos gerais sobre como falar com o seu filho ou filha sobre a conceção com esperma de doador.

    • Tenha orgulho na sua família e na sua origem
    • Mantenha a conversa em aberto
    • Lembre-se que será sempre o seu pai ou mãe
    • Respeite que esta seja a história do seu filho ou filha

     

    Tenha orgulho na sua família e na sua origem

    Atualmente, os pais de crianças concebidas com a ajuda de doadores de esperma são fortemente aconselhados a serem abertos e sentirem orgulho das suas famílias. Não tem de dar demasiada importância à conceção com esperma de doador, mas quando a normaliza e fala abertamente com o seu filho ou filha e com outras pessoas sobre a ajuda que recebeu do doador, o seu filho ou filha vai sentir-se, também, mais confortável e orgulhoso/a da sua história. Saber de onde vem é uma parte fundamental da criança. Diga-lhe como foi muito desejada e como a generosidade de outra pessoa, que também queria que ela nascesse, tornou isso possível. É algo de que se deve orgulhar. 

    Mantenha a conversa em aberto 

    Contar ao seu filho ou filha sobre o doador é um processo contínuo. Durante o seu crescimento, poderão surgir novas questões. É importante que ajude o seu filho ou filha a abordar este aspeto. Pode até não ter resposta a todas as questões, mas manter um diálogo aberto e honesto vai ajudar o seu filho ou filha a sentir-se à vontade para falar consigo sobre as suas questões e preocupações. Partilhe as informações que tem e fale sobre o doador de forma positiva. Contudo, tenha cuidado para não exagerar ou criar expectativas pouco realistas sobre ele. Lembre-se que, um dia, o seu filho ou filha pode tentar entrar em contacto com o doador

    Lembre-se que será sempre o pai ou mãe dele/a

    Alguns pais preocupam-se com a reação dos seus filhos no momento em que descobrirem que não são do mesmo sangue. É normal que, a certa altura, cause questões, frustração, etc. Especialmente se a criança não for informada numa fase inicial da sua vida. Contudo, relembre-se de que não é a genética que cria uma família, é sim a ligação social – as tradições e rituais, o amor mútuo e o facto de estarem sempre prontos para se apoiarem. O seu filho ou filha irá saber quem é a família, mesmo que a sua curiosidade o/a leve a procurar o seu doador ou irmãos genéticos. Conhecer o doador não fará com que o seu filho ou filha o/a abandone ou ame menos. 

    Respeite que esta seja a história do seu filho ou filha 

    Nos seus primeiros anos de vida, cabe-lhe a si contar ao seu filho ou filha a história sobre a sua conceção. E contar a outras pessoas, por exemplo, ao professor da escola primária, pode ser importante para que a história do seu filho ou filha também seja incluída e apoiada quando chegar a altura de falar à turma sobre as cegonhas. No entanto, a certa altura, o seu filho ou filha já terá idade suficiente para decidir quando e a quem falar sobre o doador. Nesse momento, a história passa a ser dele/a, e não sua, para partilhar. Enquanto pai ou mãe, deve respeitar essa decisão e conhecer a história que o seu filho ou filha cria e decide contar.  

    Se desejar mais dicas sobre como contar ao seu filho ou filha sobre a história da sua conceção, pode ler esta publicação no blogue sobre como falar com o seu filho ou filha sobre ter sido concebido/a com ajuda de um doador de esperma.