PrivadoSobre o espermaPorquê utilizar esperma de doador?

    Porquê utilizar esperma de doador?

    Há vários motivos para as pessoas escolherem utilizar esperma de doador para engravidar. Aqui pode ficar a saber mais sobre os incentivos típicos.


    Para muitas pessoas, ter um filho e começar uma família é um dos maiores desejos a dada altura da vida. Para alguns casais, a gravidez ocorre naturalmente após algum tempo. No entanto, também é muito frequente que seja necessária uma ajudinha adicional para tornar o sonho de uma família numa realidade. Isto pode acontecer através do tratamento de fertilidade e potencialmente através da utilização de esperma de doador ou de óvulos de doadora.

      

    Mulher grávida que utilizou esperma de doador para que o seu sonho de ser mãe pudesse ser realizado

    Quem utiliza esperma de doador?

    Na Cryos, podemos dividir os nossos clientes privados em três grupos principais:

    Casais heterossexuais

    Após um ano de tentativas de engravidar sem sucesso, muitos casais heterossexuais procuram ajuda profissional para ajudar a identificar o motivo por não estarem a engravidar. Pode haver vários motivos para a infertilidade. Se o motivo for a qualidade do esperma não ser suficientemente boa para resultar numa gravidez, a utilização de um doador de esperma pode ser uma boa solução. Leia mais sobre a infertilidade e sobre não ter filhos.

    Casais lésbicos

    Para a maior parte dos casais lésbicos, a utilização de um doador de esperma é necessária se pretendem ter filhos que sejam geneticamente da família de uma das duas mães. Felizmente, cada vez mais países estão a ter abertura para dar aos casais do mesmo sexo as mesmas oportunidades que aos outros casais para começar uma família. Leia mais sobre tornarem-se mães do mesmo sexo com a ajuda de um doador de esperma.

    Mulheres solteiras

    Há cada vez mais mulheres solteiras a utilizar esperma de doador para ter o filho ou filhos com que sonharam. Algumas mulheres podem não ter conseguido encontrar o parceiro certo para começar uma família. Outras podem desejar ter a liberdade que pode resultar de criar um ou mais filhos sozinhas. Felizmente, cada vez mais países oferecem agora tratamentos de fertilidade a mulheres solteiras. Leia mais sobre tornar-se uma mãe solteira por opção.

    Na Cryos, estamos orgulhosos por ajudarmos todas as pessoas que desejam ter a família dos seus sonhos – independentemente da sua orientação sexual ou opções de estilo de vida.

    O desenvolvimento na utilização de esperma de doadores

    Quando a Cryos foi criada, em 1987, os nossos principais clientes eram homens que queriam congelar o esperma, por exemplo antes de serem submetidos a tratamento oncológico, e casais heterossexuais que precisavam de ajuda devido a um problema na qualidade do esperma. Apenas uma pequena percentagem era de casais lésbicos e mulheres solteiras. A informação que estava disponível na altura sobre os doadores de esperma era constituída apenas pelas características básicas, como o tipo de sangue, altura, cor do cabelo e cor dos olhos.

    Hoje em dia, a maior parte dos nossos clientes é na verdade constituída por mulheres solteiras e casais lésbicos. Este desenvolvimento corresponde à ocorrência crescente de muitos tipos de famílias diferentes. Criar uma família já não é equivalente a ter uma mãe, um pai e filhos. Uma família pode ser igualmente formada por uma única mulher, duas mães, dois pais, etc.

    A par deste desenvolvimento, notámos um interesse crescente em saber mais sobre os doadores de esperma. Por exemplo, os seus interesses, valores e passatempos, a sua inteligência emocional e ter a oportunidade de ver fotografias do doador de esperma. Além disso, uma percentagem cada vez maior dos nossos clientes hoje em dia quer utilizar um doador de esperma com Identidade Aberta para dar à criança a oportunidade de contactar o doador numa fase posterior da vida. Tendo dito isso, a escolha entre um doador com Identidade Secreta ou Identidade Aberta, ou entre um perfil básico ou alargado de doador de esperma continua a ser muito individual, e cada pessoa tem o seu próprio motivo para a opção que toma. Além disso, o país de tratamento também pode influenciar a escolha, uma vez que diferentes países têm legislações diferentes no que respeita aos tratamentos de fertilidade.